• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

Futuro Secretário-geral da ONU é o português Guterres

07.10.2016

 

 

Antônio Guterres. indicado para dirigir a ONU por cinco anos - REUTERS

 

Nova York  - O Conselho de Segurança das Nações Unidas realizou uma votação formal nesta quinta-feira (07/10) e confirmou o nome de Antônio Guterres como candidato ao cargo de novo secretário-geral da ONU para o período de 1 de janeiro de 2017 a 31 dezembro de 2021.

 

O presidente da Assembleia Geral, Peter Thomson, deverá agora encaminhar o nome de Antônio Guterres para votação final na Assembleia Geral. 


Guterres foi primeiro-ministro de Portugal e alto comissário da Agência da ONU para Refugiados, Acnur, durante 10 anos.

 

Na Itália, em visita oficial, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, parabenizou Guterres.  

 

Escolha esplêndida

 

Ban afirmou que conhece Guterres "muito bem" e declarou considerá-lo uma "escolha esplêndida".

O secretário-geral citou o "serviço extraordinário" de Guterres como alto comissário da ONU para Refugiados onde, segundo Ban, ele mostrou "profunda compaixão pelas milhões de pessoas que foram forçadas a fugir de suas casas".

 

Portugal

 

Para Ban, a "experiência de Guterres como primeiro-ministro de Portugal, seu amplo conhecimento de assuntos globais e sua inteligência lhe servirão bem na liderança das Nações Unidas em um período crucial".

O secretário-geral citou ainda a garantia de uma "transição suave" e lhe desejou sucesso.

 

Mulheres e meninas

 

O chefe da ONU declarou ainda ter certeza se que Guterres carregará a tocha com toda a variedade de desafios, do fortalecimento das operações de paz à realizada do desenvolvimento sustentável, defesa dos direitos humanos e alívio do sofrimento humano.

 

Para Ban, como o nono homem a servir como secretário-geral, Guterres tem uma responsabilidade especial para incluir: apoiar a autonomia das mulheres e meninas do mundo.

 

"Há muito trabalho pela frente", disse Ban Ki-moon, prometendo continuar a "trabalhar duro em todas essas frentes até o último minuto do último dia de seu mandato".

 

Congratulações do ACNUR

 

Em Genebra, na Suíça, O ACNUR congratulou com satisfação a indicação do Conselho de Segurança da ONU de seu ex-Alto Comissário como o próximo Secretário Geral das Nações Unidas.

 

"António Guterres é, acima de tudo, um incansável defensor dos refugiados, dos deslocados internos e dos apátridas, defendendo seus direitos tanto no campo quanto nos mais altos níveis políticos. Ele enfatizou a importância de encontrar soluções inovadoras para ajudá-los a viver com segurança e ter uma vida mais digna, assim como também exerceu pressões pelo fim dos conflitos que fizeram com que tantas pessoas deixassem suas casas", disse o atual Alto Comissário das Nações Unidas para Refugiados, Filippo Grandi.

 

Biografia

 

Nascido em 30 de abril de 1949, em Lisboa, Guterres formou-se no curso de Engenharia Eletrotécnica. Em 1974, entrou no Partido Socialista português, após a Revolução dos Cravos, que marcou o fim de cinco décadas de ditadura. Em 1976, o ex-premiê foi eleito deputado durante as primeiras eleições democráticas.

 

Entre 1992 e 2002 assumiu o cargo de secretário-geral do Partido Socialista e, de 1995 a 2002, tornou-se primeiro-ministro de Portugal.


Casado e com dois filhos, Antônio Manuel de Oliveira Guterres chega ao cargo de secretário-geral da ONU aos 67 anos, depois de uma campanha iniciada em fevereiro, na qual teve apoio de diversos partidos, inclusive do próprio presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa. Com vasta experiência política dentro e fora do país, o ex-primeiro-ministro foi desde o primeiro momento o candidato que obteve mais apoio do Conselho de Segurança. A candidatura de Guterres recebeu treze votos a favor, duas abstenções e nenhum veto.

 

Please reload

DESTAQUE

21 sugestões para viver melhor esta Sexta-Feira Santa

18 Apr 2019

1/10
Please reload

April 18, 2019

April 18, 2019

Please reload