• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

Realidade dos anjos no Islã

10.10.2016

 

 

Segundo tradição islâmica, anjos frequentam a Caaba, o cubo negro na cidade de Meca - EPA

 

Dubai – Amigas e amigos, mais uma vez tenho a alegria de saudá-los desejando-lhes paz, saúde e felicidade, das Arábias.

 

Hoje vamos falar sobre os anjos no Islã. Geralmente, no folclore popular, os anjos são vistos como forças boas da natureza, ou ilusões.  A iconografia ocidental, às vezes, retrata anjos como bebês gordinhos ou belos homens ou mulheres jovens com uma auréola ao redor de suas cabeças.  Na doutrina islâmica, eles são seres criados, reais que eventualmente morrerão, mas que estão geralmente ocultos aos nossos sentidos.

 

No Islã, os anjos não são divinos ou semidivinos. Nem são parceiros de Deus, gerenciando regiões diferentes do universo.  Eles também não são objetos de adoração ou de oração, já que eles não levam as nossas orações a Deus.  Eles são todos submissos a Deus e executam os Seus comandos.

 

Na visão islâmica de mundo, eles não são anjos caídos: eles não são divididos em anjos ‘bons’ e ‘maus’.  Os seres humanos não se tornam anjos após a morte.  Satanás não é um anjo caído, mas um dos jinn, uma criação de Deus paralela aos seres humanos e anjos.

 

Para os islâmicos, os anjos foram criados de luz antes dos seres humanos. Portanto, a sua representação gráfica ou simbólica na arte islâmica, é rara.  Entretanto, eles são geralmente belos seres com asas, como descrito na escritura islâmica.

 

Quantos anjos existem? Só Deus sabe.  O lugar muito frequentado pelos anjos, é um santuário celestial sagrado sobre a Caaba, o cubo negro, na cidade de Meca.  Todos os dias, setenta mil anjos a visitam e partem, sem nunca retornar, seguidos por outro grupo.

 

Os anjos possuem grandes poderes dados a eles por Deus.  Eles podem assumir diferentes formas.  A escritura islâmica descreve como no momento da concepção de Jesus, Deus enviou Gabriel a Maria na forma de um homem. “Então Nós enviamos a ela o Nosso anjo, e ele apareceu para ela como um homem em todos os aspectos.” (Alcorão 19:17).

 

No Islã os anjos têm tarefas.  Miguel é responsável pela chuva, direcionando-a para onde Deus desejar.  Ele tem ajudantes que o assistem pelo comando de seu Senhor; ele direciona os ventos e nuvens, de acordo com a vontade de Deus.  Um outro é responsável pelo soar da Trombeta, que será soada por Israfil ao nascer do Dia do Juízo.  Outros, com seus assistentes, são responsáveis por levar as almas dos corpos na hora da morte.

 

Existem os anjos guardiões, responsáveis por proteger o crente ao longo de sua vida, em casa ou em viagem, dormindo ou acordado.

 

Outros são responsáveis pelo registro dos atos do homem, bons ou maus.  Esses são conhecidos como os “escribas honoráveis.”.

 

Amigas e amigos, o Criador nos diz: "Eis que envio um anjo à frente de vocês para protegê-los por todo o caminho e fazê-los chegar ao lugar que preparei." (Êxodo 23:20).

 

*Missionário Pe. Olmes Milani CS, das Arábias para a Rádio Vaticano.

Please reload

DESTAQUE

21 sugestões para viver melhor esta Sexta-Feira Santa

18 Apr 2019

1/10
Please reload

April 18, 2019

April 18, 2019

Please reload