• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

Homilias de Dom Fernando Antônio Figueiredo

04.01.2017

Jo 1,35-42 - Vocação dos primeiros discípulos

        

 

 

“No dia seguinte, João se achava lá, de novo, com dois de seus discípulos”, quando Jesus se avizinha do local. O Evangelista retrata João Batista, que, vendo Jesus aproximar-se, fixa nele seu olhar penetrante, emblépsas, como que para identificá-lo. Porém, Ele não se detém, passa ao largo e “vai além”, sendo seguido por dois discípulos de João: André e o “outro discípulo”. Percebendo que eles o seguiam, Jesus se volta para eles, observa o caminho percorrido e, após um momento de silêncio, pergunta-lhes: “Que estais procurando? ”. Talvez desconcertados, eles respondem: “Rabi, onde moras? ”. Ao convite de Jesus, eles permanecem com Ele aquele dia, o que leva S. Agostinho a exclamar: “Que dia mais feliz, que noite ditosa eles passaram! Edifiquemos também nós mesmos, em nossos corações, e façamos uma casa para acolhê-lo. Que Ele nos ensine e fale conosco”.  

 

A atração divina começa a manifestar o seu poder. Na descrição do chamado dos primeiros discípulos, duas características podem ser assinaladas: primeiramente, o emprego do verbo ver, que não se restringe ao sentido corporal de enxergar, mas é também empregado em seu sentido interior e espiritual, importante no processo de reconhecimento de Jesus como alguém mais que humano; o segundo aspecto salienta a acolhida de Jesus, que desperta nos discípulos o desejo de ouvir a sua mensagem e de unir-se a Ele em sua pregação. Com efeito, tanto João Batista quanto os discípulos começam, imediatamente, a anunciar o Messias a seus parentes e amigos próximos: André vai ao encontro de seu irmão Simão e o convida para conhecer Jesus, que “fitando-o, disse-lhe: ‘Tu és Simão, filho de João; chamar-te-ás Cefas’”, isto é, Pedro, para assim indicar a missão a ser exercida por ele em sua Igreja; Felipe fala a Natanael, que era de Caná da Galileia, onde Ele irá realizar, durante uma festa de casamento, o “sinal” inaugural de sua missão, transformando água em vinho. Intento que prevalece na Igreja missionária até nossos dias. 

 

No Evangelho de S. João, as primeiras palavras de Jesus: “Vinde e vede”, e as últimas palavras, dirigidas a Pedro: “Tu, segue-me! ”, emoldaram o quadro, no qual se desenvolve a missão do Mestre e o caminho que os discípulos farão para conhecer sua pessoa e mensagem. Ir,  ver e seguir, três verbos, que marcam a experiência de seus seguidores. Eles serão evangelizadores, anunciando a todos que a Palavra de Jesus é a proclamação efetiva do Reino de Deus, força ininterrupta, no mundo, da verdadeira nova criação de Deus. A partir de então a tenda, Schekinah, e o tabernáculo, que acompanhavam o Povo de Israel em sua peregrinação para a Terra Prometida, tornam-se, em Jesus, o Templo permanente da presença divina entre nós. 

 

Dom Fernando Antônio Figueiredo, ofm

Please reload

DESTAQUE

21 sugestões para viver melhor esta Sexta-Feira Santa

18 Apr 2019

1/10
Please reload

April 18, 2019

April 18, 2019

Please reload