• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

Papa denuncia o uso de crianças-soldado e pede pelo fim da violência no Congo


VATICANO - Depois da oração do Ângelus no domingo, 19 de fevereiro, o Papa Francisco pediu pelo fim da violência na República Democrática do Congo (África) e denunciou o uso de crianças-soldado no conflito do país.


“Infelizmente, continuam chegando notícias de confrontos violentos e brutais na região do Kasai Central na República Democrática do Congo. Sinto uma dor forte pelas vítimas, especialmente pelas crianças tiradas das famílias e escolas para serem usadas como soldados. Isso é uma tragédia! Crianças-soldado!”.


“Asseguro minha proximidade e minha oração também pelos religiosos e agentes humanitários que trabalham nessa região difícil. E novamente faço um forte apelo em prol da consciência e responsabilidade das Autoridades Nacionais e da Comunidade Internacional para que tomem decisões adequadas e rápidas para socorrer esses nossos irmãos e irmãs.”


"Rezemos por eles e também por todas as populações que em outras partes do continente africano e do mundo sofrem por causa da violência e guerra”, concluiu.


No último ano, o conflito neste país aumentou devido a crescente rivalidade entre as comunidades hutu e nandè, cujas milícias de cada grupo atacaram seus povoados.


Durante este fim de semana, 25 pessoas morreram em um ataque perpetrado por uma milícia da etnia nandè em uma cidade da zona leste da República Democrática do Congo.


Por outro lado, mais de 100 pessoas morreram em confrontos entre milícias locais e o exército da República Democrática do Congo entre os dias 9 e 13 de fevereiro, segundo a ONU.


Há mais de vinte anos, a República Democrática do Congo é cenário de conflito armado.

#RepúblicaDemocráticadoCongo #PapaFrancisco

DESTAQUE