• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

Incêndio em Londres: Igreja Católica reza pela tragédia e ajuda os afetados

Incêndio consome edifício residencial em Londres


Roma - A Igreja Católica na Inglaterra mostrou sua solidariedade e proximidade às vítimas do incêndio que destruiu o edifício Grenfell Tower, no bairro financeiro do oeste de Londres, durante a madrugada desta quarta-feira 14 de junho.


O Arcebispo de Westminster, Cardeal Vincent Nichols, expressou seu pesar por esta tragédia que ocasionou, no momento, doze vítimas mortais e mais de 70 feridos.


Entre os feridos há 20 em estado crítico, informa a rede BBC. Para conter o incêndio foram mobilizados 200 bombeiros em 40 caminhões.


Estima-se que viviam cerca de 500 pessoas no edifício de mais de 24 andares e de 120 apartamentos.


Ainda não se sabe as causas do incêndio, mas as autoridades já fazem a investigação correspondente.


O Cardeal pediu orações pelos falecidos e suas famílias, assim como pela rápida recuperação dos feridos.


“Rezamos pelos residentes da Grenfell Tower. Particularmente, rezo por todos aqueles que sofreram feridas, pelos falecidos e por todos os residentes que tiveram que abandonar seus lares no dia de hoje, assim como pelo conjunto da comunidade que se viu afetada”, indicou o Arcebispo, que também agradeceu aos serviços de emergência por sua rapidez e profissionalismo.


Do mesmo modo, o Bispo Auxiliar de Westminster, Dom John Wilson, encarregado da atenção pastoral das paróquias de Londres Ocidental, uniu-se às orações do Cardeal.


“Minhas orações estão com todos os que se viram afetados pelo fogo, especialmente as vítimas, suas famílias e amigos, e por todos aqueles que ainda estão preocupados por seus seres queridos e pelos desaparecidos. Ofereço, de coração, minhas condolências às famílias dos falecidos”, disse.


As paróquias católicas nessa região oferecerão sua assistência a todos os afetados pelo incêndio e estarão recebendo doações para as vítimas.

#Incêndio #Londres

DESTAQUE