• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

HOMILIA NA NOITE DE NATAL Ano B

24.12.2017

 

Foto: Portal Católico

 

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

 

Caros irmãos e irmãs, acolhamos o convite do canto que ecoa em nossas Igrejas nesta noite santa e cheia da ternura de Deus: “Vinde juntar-vos aos pastores/ Vinde com eles a Belém/ Vinde correndo pressurosos,/ o Salvador que enfim nos vem!”

 

É esta vinda que hoje celebramos! Celebração que se faz memória; memória que não é simples recordação, mas que pela Sagrada e solene Liturgia desta noite, misticamente, pela potência do Espírito Santo, transporta a todos dos campos e cidades, dos palácios e das favelas e de onde quer que seja celebrada, à manjedoura de Belém, verdadeiro Palácio Real Daquele que tudo sustenta nos seus frágeis ombros, assumidos para a nossa salvação.

 

Vinde todos e alegremo-nos! Juntemo-nos à Virgem Mãe e a São José; juntemo-nos aos animais que O aquecem na noite fria... aqueçamos o Recém Nascido para a nossa Salvação, não com o hálito quente de animais sem razão, mas aprendendo deles, que reconhecem seu dono; aquecemo-Lo com o nosso amor e gratidão reconhecendo Nele, Nosso Senhor e Salvador, o desejado das Nações; O desejado por todo homem que vem a este mundo, mesmo que não saiba. Desejo que o Senhor não só pôs em nossos corações, mas que hoje, de forma inimaginável, realizou.

 

Vinde e não sejamos como os que O temem como adversário, querendo matá-Lo, mas como aqueles que O querem adorá-Lo, servi-Lo e amá-Lo! Aqueçamos seu frágil corpo que é nosso também, pois somos seus membros pelo Batismo, com o Amor que foi derramado em nossos corações para elevar a nossa humana capacidade em amar, a amar como Ele próprio nos amou.

 

Esta Noite comove a todos, até mesmo os que agem como animais sem razão... Todos se juntam em seus lares para celebrar aquele que, tendo com o Pai tudo criado, não encontra lugar... É noite de alegria que a muitos entristece... Entristece pela solidão de também num lar não poder celebrar; entristece por sentir o coração apertado; por não ter a quem abraçar... Mas também para estes o frágil Menino é motivo de Alegria se O acolhem, pois também a eles se uniu... É a notícia que os anjos dão aos pastores que, vivendo nos campos e à noite, também recebem pelo Anjo e pelo coro angélico. Para todos que se entristecem, hoje somos chamados a ser mensageiros; a eles devemos estender o convite: “Vinde juntar-vos aos pastores/ Vinde com eles a Belém/ Vinde correndo pressurosos,/ o Salvador que enfim nos vem!”

 

O Senhor vem para todos, para os que O desejam, para os que O reconhecem e acolhem, mas também vem àqueles que não. Falta-lhes anunciar e a eles O reconhecerem. Anúncio que faz o Anjo aos pastores, dando indicações que a ninguém espanta, pois atrai pela fragilidade que não ameaça, mas que inspira cuidados. Quem não se cala e não se alegra diante da frágil figura de um recém nascido? Quem não se enternece quando a vida se manifesta? Quem não reconhece a benção que é uma criança? Quem não se enche de esperança quando percebe que tudo recomeça quando um ser humano vem a este mundo?... Na fragilidade deste Menino é que reside a força de Deus; fragilidade simbolizada pela faixas a proteger o pequeno corpo; fragilidade que já aponta para o Sudário que o envolverá na Paixão; fragilidade que se transformará em força e glória na manhã da Ressurreição.  Fragilidade que expressa o perfeito louvor a Deus na  boca dos mais pequeninos que a mãe amamenta; fragilidade que amedronta e faz calar os que se consideram fortes...

 

O Filho, do Pai enviado e pelo Espírito sobre a Virgem  se fez criatura! Ela de Serva, se faz Mãe e Discípula perfeita; São José, de esposo da Virgem, na terra recebe a missão de ser pai nutrício de Deus Filho!

 

Deus olhou para a humildade de sua serva, para a fidelidade e justiça de José e os elevou. Eles se associaram intimamente a tal mistério constituindo a Sagrada Família.

 

O Menino que nasce sem lar, hoje é celebrado em todos os lares. É o paradoxo do Natal, como observou Chesterton. É Ele a razão da festa de hoje e amanhã. O galo canta mais fortemente... anuncia a chegada da Salvação. É o sentinela que a todos acorda, anunciando o sol que nasce e, nesta Noite Santa mais fortemente, anunciando o verdadeiro “Sol nascente que nos veio visitar”, como cantou Zacarias celebrando o nascimento de João Batista!

 

Alegria, portanto, caros irmãos e irmãs! Das trevas e da antiga escravidão do pecado, com o poder “sobre os ombros” nos liberta do jugo, porque “um Menino nasceu para nós, um filho nos foi dado”.

 

Levantemo-nos! Estejamos misticamente em Belém, a “casa do pão”; adoremos o Menino e de lá partamos como os pastores e espalhemos a boa notícia: manifestou-se a Salvação para nós que não reside na força dos homens, mas na ternura de Deus!

 

Junto aos nossos familiares e amigos, digamos a todos: Nasceu Jesus Salvador, que é o Cristo o Senhor. Celebremos hoje e amanhã não como animais sem razão, mas deles aprendendo, reconheçamos nosso Deus e Senhor!

 

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

 

Autor: Prof. Pe. Mestre Samuel Pereira Viana Nascido em Duque de Caxias (RJ) e Ordenado Presbítero na Diocese de Santo Amaro. Mestre em Teologia Dogmática pela Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma.

 

Please reload

DESTAQUE

21 sugestões para viver melhor esta Sexta-Feira Santa

18 Apr 2019

1/10
Please reload

April 18, 2019

April 18, 2019

Please reload