• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

TUDO É SANTIFICADO E CONSAGRADO

17.01.2018

 

Os detalhes da Lei que envolvia comida, bebida e dias de festa, começaram a ser vistos não como determinações literais pelas quais aqueles que não as praticassem pudessem ser julgados e até condenados, mas como uma revelação de princípios espirituais, cabíveis na Nova Aliança:

 

“Ninguém, portanto, vos julgue pelo comer, nem pelo beber, nem a respeito de um dia de festa, ou de lua nova ou de sábado, as quais coisas são sombras das vindouras, mas o corpo é de Cristo”. – (Colossenses 2,16,17)

 

 

Foi com esta mentalidade (de aplicar as imagens e figuras), e não tentando retroceder a uma prática literal da lei mosaica, que São Paulo nos revelou a aplicação espiritual da Lei das Primícias no Novo Testamento:

 

“Se é santa a parte da massa que é oferecida como primeiros frutos, toda a massa também o é; se a raiz é santa, os ramos também o serão”. – Romanos 11,16.

 

Os israelitas receberam do próprio Deus a ordem de consagrar a Ele os primeiros frutos do ventre de suas mulheres, do ventre de seus animais e também os primeiros frutos da terra. Na hora da colheita, o primeiro feixe pertencia a Deus e deveria ser apresentado perante o Senhor pelo sacerdote numa oferta no Templo.

 

Destes primeiros frutos também se fazia uma oferta de cereais. Portanto, Paulo estava ensinando que ao santificar e consagrar a primeira parte (a mais importante) você santifica e consagra também o resto que vem depois dela.

 

Quando alguém santificava as primícias (primeiros frutos) santificava também tudo o que seria colhido depois, incluindo a massa da oferta de cereais e a dos pães que viriam a comer depois.

 

 

Outra ilustração é ainda apresentada para fortalecer o entendimento deste princípio: se a raiz for santificada (a parte mais importante, e a que surgiu primeiro na formação da planta) os ramos e tudo o que surgir depois dela também será santificado. Este era o entendimento que os judeus receberam da lei de Moisés: se santificassem ao Senhor as primícias de sua renda, estavam santificando o restante da renda que ficava em suas mãos.

 

Por isso Deus poderia fazer com que se enchessem fartamente seus celeiros e transbordassem de vinho seus lagares! Isto não só responde o que são as primícias, como nos mostra o poder que elas tem de santificar o restante daquilo de que foram tiradas.

 

 

Joaquim Accioly-Meac

 

Dízimo: www.meac.com.br

Please reload

DESTAQUE

21 sugestões para viver melhor esta Sexta-Feira Santa

18 Apr 2019

1/10
Please reload

April 18, 2019

April 18, 2019

Please reload