• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

Abortistas criam videogame para "matar" nascituros

26.07.2018

 

 

Imagem referencial (esquerda) - Crédito: Unsplash / Embrião de 9 a 10 semanas (direita) - Crédito: Steven O'Connor, M.D., Houston Texas.

 

Buenos Aires - No contexto do debate sobre a despenalização do aborto na Argentina, uma criadora de software inventou uma extensão do clássico jogo Doom com o objetivo de zombar do movimento pró-vida.

 

O videogame se chama "Doom Fetito" (‘Doom Fetinho’) e foi criado por Florencia Rumpel. O objetivo é atirar até "matar" um "bebê gigante" para obter como recompensa o misoprostol, um medicamento que induz o aborto.

 

 

Rumpel indicou em uma recente entrevista que a figura do bebê como "chefe final" do videogame foi inspirada na foto do nascituro usada nas marchas pró-vida da Argentina.

 

Antes de o jogador "enfrentar" o bebê, deve matar os sacerdotes católicos, os policiais nazistas e as mulheres pró-vida.

 

No final do jogo a aparece a mensagem: "Você derrotou o fetinho! Dê este misoprostol aos necessitados, para que eles também possam vencê-lo!

 

Silvina Spataro, diretora das campanhas da plataforma Pró-vida internacional CitizenGO, conversou com o Grupo ACI e disse que este jogo é "vergonhoso e de mau gosto", pois é um "fruto da cultura de morte dominante através da mídia".

 

Além disso, considera "nocivo", "porque deste modo estão anestesiando a consciência das crianças e dos adolescentes, reduzindo o valor da vida e se mostra como a figura do inimig, justamente aqueles que buscam defender e exaltar a vida".

 

"O objetivo é eliminar o nascituro, em vez de protegê-lo, mostram o verdadeiro rosto dos abortistas", denunciou Spataro.

Please reload

DESTAQUE

21 sugestões para viver melhor esta Sexta-Feira Santa

18 Apr 2019

1/10
Please reload

April 18, 2019

April 18, 2019

Please reload