• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

"Celebrar Dia das Bruxas é como festejar aqueles que estão no inferno", afirma Padre Paulo




Foto de Domínio Público


Rio de Janeiro.- Em seu site, o reconhecido teólogo padre Paulo Ricardo de Azevedo Junior afirma que aqueles que celebram o dia das bruxas, neste 31 de outubro, festejam aqueles que foram condenados ao inferno.


Ele destaca que na Solenidade de Todos os Santos, neste dia 1º de novembro, a Igreja celebra a alegria daqueles que estão junto de Deus; em Finados, no domingo, dia 2, recorda aqueles que também estão salvos, mas que ainda precisam ser purificados, e que a data conhecida como “halloween”, muitas vezes celebrada por católicos, busca mostrar a alegria do demônio pelas almas que se perdem longe de Deus.


“Como numa paródia, o diabo inventou a comemoração do Dia das Bruxas, que contém uma miséria escondida porque celebra as pessoas condenadas ao inferno. Muitos acham que o inferno não existe porque Deus é Misericórdia, mas é preciso entender que o inferno existe porque o homem é livre, ou seja, nós podemos ou não escolher entrar na felicidade eterna. É importante lembrar que nossa alma ainda está em risco, podemos ser salvos, mas ainda podemos nos perder”, alertou.


O sacerdote reforçou que, a celebração do dia 1º de novembro, é uma ocasião oportuna para pedir a intercessão de todos os santos.“Os santos respeitam o livre arbítrio dado por Deus e esperam que peçamos a ajuda deles. Diante de uma tentação, devemos lembrar que não estamos sozinhos, existem milhões de santos que já passaram pelas mesmas dificuldades que nós, e que conseguiram escolher a Deus. Eles intercedem por nós!”, garantiu padre Paulo Ricardo.

#DiadasBruxas #Halloween

DESTAQUE