• Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram Social Icon
  • Google+ Social Icon

Bispos mexicanos pedem esclarecimentos sobre assassinato de sacerdotes




Cidade do México - A Conferência Episcopal Mexicana (CEM) divulgou uma nota sobre o assassinato de Pe. José Alfredo López Guillen, sacerdote da Arquidiocese de Morelia, sequestrado poucos dias atrás.


Segundo a Agência Sir, o documento assinado pelo Arcebispo de Guadalajara, Cardeal José Francisco Robles Ortega, Presidente da Cem, e pelo Bispo auxiliar de Monterrey, Dom Alfonso Gerardo Miranda Guardiola, Secretário-geral do organismo, recorda as palavras proferidas pelo Papa Francisco no Angelus deste domingo.


O Pontífice rezou pelo povo mexicano e pelo cessar da violência contra os sacerdotes, referindo-se em particular aos dois sacerdotes assassinados no Estado de Veracuz na semana passada.


O comunicado prossegue com uma oração pelo Pe. Alfredo López. A CEM manifesta solidariedade à Arquidiocese de Morelia e seu Arcebispo, Cardeal Alberto Suárez Inda, a todos os presbíteros e à paróquia do sacerdote assassinado, Santíssima Trinidade.


“Três sacerdotes foram assassinados em uma semana. Desde o primeiro momento, os bispos das dioceses dos sacerdotes mortos entraram em contato e estão colaborando com as autoridades competentes. Todavia, pedimos com respeito e urgência que seja esclarecido o que aconteceu em Veracruz e Morelia, e que seja feita justiça aos responsáveis desses crimes graves. Pedimos que não se falte de respeito ao nome de nenhum sacerdote e nenhuma pessoa”, destacam os perlados na nota.


Os bispos se referem, a esse propósito, a alguns artigos que deram espaços a vozes sem fundamento relativas a Pe. Alfredo López que diziam que o sacerdote teria sido visto num hotel com um jovem, quando provavelmente já estava morto.


“Comprometemo-nos também, junto com o povo de Deus, a prosseguir no compromisso a fim de que nunca mais nenhum cidadão seja envolvido em tais atos violentos perpetrados em muitos lugares de nosso país”, conclui o comunicado da CEM.

#México #IgrejaCatólica #padreassassinado

DESTAQUE